CLÁSSICO DO DIA: HONDA S2000

 

Honda S2000 (Foto: Divulgação)HONDA S2000 (FOTO: DIVULGAÇÃO)

É normal reviver o passado em ocasiões como aniversários. Saudosismo que atinge até mesmo fabricantes. Caso da Honda, que rememorou seus primeiros carros ao lançar o S2000 em 1999, quando completou cinqüenta anos. O modelo homenageava os primeiros automóveis criados pela marca de motos décadas atrás. E não apenas na escolha de carroceria roadster, como também pelo motor aspirado de altíssima rotação. Até mesmo no nome S2000, que indicava a capacidade cúbica do motor da mesma forma usada pelo S500 em 1963, o primeiro automóvel Honda. O estilo foi baseado no conceito SSC revelado quatro anos antes. Por baixo da casca angulosa havia um arranjo de pista: as suspensões seguiam o esquema de duplos braços triangulares, o motor dianteiro era recuado até a posição central e o motorista sentava-se sobre o eixo traseiro. Nisso, lembrava os roadsters clássicos. Porém, a motorização seguia a tradição ditada pela própria Honda. Enquanto concorrentes apostavam em seis cilindros (boxer no Porsche Boxster, em linha no BMW Z3 e em V no Mercedes-Benz SLK), o Honda extraia tudo o que podia de um quatro cilindros 1.997 cm³ que entregava a 8.300 rotações a potência máxima de 243 cv e girava até o limite de 9 mil giros. O jeito girador entregava a falta de torque em baixas rotações: mesmo com variação de fase das válvulas, eram apenas 21,2 kgfm a 7.500 giros. Mesmo assim, o câmbio manual de seis marchas de relações próximas ajudava na escalada de giros. Bastava dirigi-lo como se fosse a primeira vez, sempre. Após 6,2 segundos, o roadster de 1.200 kg já estava aos 100 km/h. A velocidade máxima de 243 km/h também era respeitável. Para satisfazer o gosto dos americanos por carros mais “torcudos”, a Honda ampliou o deslocamento do motor para 2.157 cm³ nos modelos exportados para aquele país. A potência ficou na mesma, mas o torque passou para 22,5 kgfm a partir dos 6.500 rpm. Os giros se aquietaram em 2009, quando o S2000 saiu de linha sem deixar descendentes. E o pior, sem jamais ter sido importado oficialmente para o Brasil.

Honda S2000 (Foto: Divulgação)HONDA S2000 (FOTO: DIVULGAÇÃO)
A série Clássico do Dia relembra, de segunda a sexta, os carros que fize
Anúncios