17/09/2013 09h46 – Atualizado em 17/09/2013 09h46

Presidente mundial da Audi vem ao PR anunciar nova linha de produção

Evento será na quarta-feira (18) na sede do governo estadual.
Investimento será de R$ 504 milhões para produção anual de 26 mil veículos.

Do G1 PR

1 comentário
Audi Q3 foca os itens de conforto (Foto: Divulgação)Audi Q3 deve ser fabricado em São José dos Pinhais, segundo o governo (Foto: Divulgação)

O Governo do Paraná confirmou que a montadora alemã Audi deve instalar uma nova linha de produção em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O anúncio oficial, com a presença do presidente mundial da marca, Rupert Stadler, será feito na quarta-feira (18), no palácio Iguaçu – sede do governo estadual. O investimento previsto é de R$ 504 milhões.

A negociação entre governo e montadora durou seis meses, e deverá proporcionar a produção dos modelos A3 (compacto) e Q3 (SUV). A estimativa é de que a fábrica produza 26 mil veículos por ano, quando atingir o pleno funcionamento.

saiba mais

Segundo o governo, um protocolo entre o estado e a empresa foi assinado no dia 21 de agosto, enquadrando a Audi no programa de incentivosParaná Competitivo. A montadora também obteve benefícios concedidos pelo governo federal. A adesão ao Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores (Inovar-Auto), que concede benefícios em relação ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para as empresas que investirem no país, deve ser assinado às 11h desta terça-feira (17).

Volks
Os mesmos benefícios concedidos à Audi pelo Governo do Paraná também foram oferecidos àVolkswagen. De acordo com uma fonte da gestão estadual, até sexta-feira (27) um executivo da montadora deve vir ao Brasil para formalizar o acordo, que prevê um investimento de R$ 700 milhões para a produção do novo modelo do Golf. A fábrica também ficará em São José dos Pinhais.

Por meio do programa Paraná Competitivo, o estado oferece dilação do recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e desburocratização para trâmites de embarque e desembarque no Porto de Paranaguá, no litoral do estado. A questão do ICMS será atrelada aos valores concretos de investimento e à geração de emprego.

Anúncios