26/06/2013 21h08 – Atualizado em 26/06/2013 21h41

Primeiras impressões: Volkswagen Fox 1.0 BlueMotion

Por R$ 32.590, hatch estreia motor 1.0 de 3 cilindros, que estará no Up!.
Apenas direção eletro-hidráulica e computador de bordo são de série.

Rodrigo MoraDo G1, em Campinas (SP)

38 comentários
Volkswagen Fox Bluemotion 1.0 (Foto: Divulgação)

Volkswagen Fox Bluemotion 1.0 (Foto: Divulgação)

A Volkswagen apresentou nesta quarta-feira (26), em Campinas (SP), o novo Fox BlueMotion. Pouco mais de um ano após sua estreia, o hatch tentará novamente cativar o consumidor brasileiro, que ignorou sua existência nesse período – levante a mão quem já contou mais de dez unidades do BlueMotion nas ruas. Para tanto, aposenta o motor 1.6 e estreia o moderno 1.0 de 3 cilindros, que promete entregar menos consumo e mais torque. Na versão 2 portas, o Fox BlueMotion 1.0 parte de R$ 32.590; com 4 portas, o preço inicial é de R$ 34.090.

De série, apenas direção eletro-hidráulica e computador de bordo se fazem presentes. Ar-condicionado, CD-player, vidros e retrovisores elétricos são opcionais. O modelo 1.0 convencional de 4 cilindros continua à venda, informa a fabricante.

No fundo, o Fox BlueMotion serve como um mediador entre a nova família EA211 e o consumidor brasileiro, que verá o propulsor mais frequentemente daqui em diante: é esse o bloco que equipará o Up!, próximo carro de entrada e principal lançamento da Volkswagen nos últimos anos. O primeiro motor com 3 cilindros da marca no país passou por 2,4 milhões de quilômetros em testes, segundo a VW.

Com bloco e cabeçote em alumínio – e 24 kg mais leve que o 1.0 EA111, ainda em linha –, o novo motor 1.0 de 12 válvulas (quatro por cilindro) rende 75 cavalos de potência quando abastecido com gasolina e 82 cv com tanque cheio de álcool – o torque é de 9,7 kgfm e 10,4 kgfm, respectivamente. Segundo a marca, a aceleração de 0 a 100 km/h é percorrida em 13,5 segundos, quanto a velocidade máxima é de 166 km/h – números praticamente iguais aos 13,2 segundos e 167 km/h quando troca-se gasolina por etanol.Concorrente; Fox Bluemotion; 1.0 (Foto: Divulgação)

Mesmo carro, visual diferente
Mas o EA211 não é o único responsável por garantir economia extra. A direção abandona a assistência hidráulica para ser eletro-hidráulica, exigindo menos força do motor – consumo energético reduzido em 3%, diz a VW. Já a relação de marchas foi alongada em até 10%, induzindo o motor a trabalhar em rotações mais baixas.

As calotas foram redesenhadas, enquanto a grade frontal é mais fechada, melhorando o fluxo de ar – o mesmo vale para a parte inferior do para-choque. Quanto aos pneus, manteve-se o conjunto do Fox BlueMotion anterior, de medida 175/70 R14 e de menos atrito. Até a pressão é diferente: 36/34 psi (dianteiro/traseiro) ante 29/28 psi do Fox 1.0 “normal”.

O resultado é que o Fox BlueMotion é 29 kg mais leve e até 17% mais econômico, segundo a Volks.

Impressões
G1 experimentou o Fox BlueMotion por cerca de 100 km, predominantemente rodoviários, mas também por um breve trecho urbano. A proposta de ser mais econômico é indiscutivelmente executada: dados da fábrica indicam média de 16,1 km/l, enquanto o computador de bordo marcou 16,9 km/l no fim do teste (com gasolina). Na estrada, computou-se 18 km/l. Segundo a VW, com etanol a média é de 10,9 km/l.

A diferença no desempenho é praticamente imperceptível em relação ao Fox 1.0 – exceto pela vibração e ruídos característicos de motores tricilíndricos -, habitualmente pálido, com acelerações e retomadas fracas. Menos grave e borbulhante que o 1.0 de 3 cilindros do grupo Kia/Hyundai, anima (ao menos sonoramente) os condutores que costumam se envolver mais com o carro durante a condução.

Pouco, ou quase nada, se sabe sobre o Up! – equipamentos, capacidade do porta-malas, espaço interno, desenho final, etc. Mas, no que depender do motor, o subcompacto estreará em grande estilo no Brasil.

Volkswagen Fox BlueMotion 1.0 (Foto: Divulgação)

Anúncios